O défice de participação da sociedade civil portuguesa é o primeiro responsável pelo "estado da nação". A política, economia e cultura oficiais são essencialmente caracterizadas pelos estigmas de uma classe restrita e pouco representativa das reais motivações, interesses e carências da sociedade real, e assim continuarão enquanto a sociedade civil, por omissão, o permitir. Este "sítio" pretendendo estimular a participação da sociedade civil, embora restrito no tema "Armação de Pêra", tem uma abrangência e vocação nacionais, pelo que constitui, pela sua própria natureza, uma visita aos males gerais que determinaram e determinam o nosso destino comum.

sábado, 10 de agosto de 2013

Depois das "ordens de boca", Rogério Pinto, durante o seu sonho adolescente, "empenha-se" na caça ao crocodilo...

Foram dadas "ordens de boca" para comprar produtos! foi a resposta de Rogério Pinto quando questionado sobre os documentos das desinfestações efetuadas antes do verão para combater os mosquitos.

Sabemos que "ordens de boca" são um hábito comum na gestão deste município e de quaisquer outras organizações mal governadas, veja-se o exemplo do caso Viga d'Ouro cujo desenlace já tem reflexos tão gravosos para todos nos anos futuros.

Neste caso as tais ordens ficaram nos sonhos do Sr.º Presidente, que em vez de empenhar os meios do município na altura devida deixou andar, e agora todos sofremos com a praga de mosquitos, que afeta a nossa vila há dois meses, com prejuízos sociais e económicos para todos.

No entanto sabemos que nos seus sonhos Rogério Pinto se empenha na caça ao crocodilo que saiu da conduta de água depois da rotura.

Se, tão próximo do acto eleitoral em que está empenhado, deixa a sua imagem de gestor pelas ruas da amargura, que esperar da sua acção em prol da comunidade se fosse eleito?

Esta gente tem feito de Portugal o que está bem à vista de todos! Se queremos mudar de vida temos de cortar com este passado das dinâmicas do compadrio na gestão autárquica.

Não podemos esperar, lucidamente, que esta gente mude e faça melhor. Já tiveram a sua oportunidade de mostrar do que são capazes e o resultado foi insignificante face ao possivel e nulo quanto ao desejado, saldando-se no péssimo para as contas públicas, isto é: o bolso de todos nós!

Portugal não é um pais de idiotas e os mais desatentos percebem hoje melhor o que muita desta gente que as administrações locais e nacionais abrigaram, andou a cerzir durante anos nas suas costas: um assalto sistemático ao orçamento, branqueado de realizações, muitas delas absolutamente desnecessárias e desaconcelháveis e muitas outras relativamente desnecessárias e desaconcelháveis pelo custo que tiveram.

Pôr fim a esta marmelada é um caso de vida ou morte! Mas também e antes de mais, um caso de sanidade mental !

Não temos duvida que, se em Portugal imperar a racionalidade, podemos chamar "Um figo" a esta crise, uma vez que, os portugueses não serão melhores que nenhuns outros, mas também não temos duvida que são tão bons como os melhores!
Em Silves e Armação de Pêra, "farinha do mesmo saco" não será diferente!
Pela sua saúde: seja racional!

Rogério Pinto, numa cena de heroi no seu sonho adolescente!

4 comentários:

Corre Costas disse...

O homem: Rogério Pinto, é um mentiroso compulsivo!!!

Manuel Santos disse...

Porque sera que nao apresentou a Dra. Rosa Palma os documentos comprovativos das desinfestacoes efectuadas antes do verao, antes da praga dos mosquitos? tudo isto cheira a esturro!!!!!

Manuel Santos disse...

Porque sera que o Rogerio Pinto nao apresentou à Dra. Rosa Palma os documentos comprovativos das desinfestacoes efectuadas antes do verao, antes da praga dos mosquitos? tudo isto cheira a esturro!!!!!

Antonio Madeira disse...

Teve que ser a Dra. Rosa Palma a encostar o Rogerio à parede e a preocupar-se com os armacenenses! O Serpa esta mais preocupado em arranjar maneira de dar 300 mil euros ao Silves Futbol Clube, pa terem um relvado da UEFA... os outros que levem com as melgas!

Armação de Pêra em Revista

Visite as Grutas

Visite as Grutas
Património Natural

Algarve