O défice de participação da sociedade civil portuguesa é o primeiro responsável pelo "estado da nação". A política, economia e cultura oficiais são essencialmente caracterizadas pelos estigmas de uma classe restrita e pouco representativa das reais motivações, interesses e carências da sociedade real, e assim continuarão enquanto a sociedade civil, por omissão, o permitir. Este "sítio" pretendendo estimular a participação da sociedade civil, embora restrito no tema "Armação de Pêra", tem uma abrangência e vocação nacionais, pelo que constitui, pela sua própria natureza, uma visita aos males gerais que determinaram e determinam o nosso destino comum.

sábado, 18 de março de 2017

Um Presidente Mestre de Cerimónias ou um Mestre de Cerimónias Presidente?


Mestre de cerimónias é o anfitrião (1)de um evento público ou privado. O Mestre de Cerimónias geralmente apresenta atuações como falar com a plateia em geral, fazendo com que o evento mantenha um movimento.
Consoante o evento, o MC pode até contar piadas ou anedotas, incentivar o público a dançar noticiar algum acontecimento importante, opinar sobre um determinado assunto, entre outros.

Historicamente, algumas cortes europeias e asiáticas mantinham senhores como Mestres de Cerimónias (ou algumas variantes do mesmo), responsáveis pela realização de cerimónias imponentes, como a coroação e recepções de embaixadores estrangeiros.

Fonte: Wikipédia, a enciclopédia livre.


Um Presidente Mestre de Cerimónias ou um Mestre de Cerimónias Presidente?

Na sociedade espectáculo em que vivemos não é raro vermos os coroados (em sentido monárquico, o equivalente republicano de eleito presidente) no papel de Mestre de Cerimónias, ou melhor, só é Presidente quem for um verdadeiro Mestre de Cerimónias!


____________________________
(1)Anfitrião: Na mitologia grega, Anfitrião era marido de Alcmena, mãe de Hércules. Enquanto Anfitrião estava na guerra de Tebas, Zeus tomou a sua forma para deitar-se com Alcmena e Hermes tomou a forma de seu escravo, Sósia, para montar guarda no portão. Uma grande confusão foi criada, pois Anfitrião duvidou da fidelidade da esposa. No fim, tudo foi esclarecido por Zeus, e Anfitrião ficou contente por ser marido de uma escolhida do deus. Daquela noite de amor nasceu o semideus Héracles. A partir daí, o termo anfitrião passou a ter o sentido de "aquele que recebe em casa". O mesmo ocorreu com sósia — "cópia humana", ou seja, semelhança humana.
Fonte: Wikipédia, a enciclopédia livre.

1 comentário:

Anónimo disse...

A foto não corresponde ao texto!
Mestre de cerimónias a sério é o Prof Marcelo

Armação de Pêra em Revista

Visite as Grutas

Visite as Grutas
Património Natural

Algarve