O défice de participação da sociedade civil portuguesa é o primeiro responsável pelo "estado da nação". A política, economia e cultura oficiais são essencialmente caracterizadas pelos estigmas de uma classe restrita e pouco representativa das reais motivações, interesses e carências da sociedade real, e assim continuarão enquanto a sociedade civil, por omissão, o permitir. Este "sítio" pretendendo estimular a participação da sociedade civil, embora restrito no tema "Armação de Pêra", tem uma abrangência e vocação nacionais, pelo que constitui, pela sua própria natureza, uma visita aos males gerais que determinaram e determinam o nosso destino comum.

quinta-feira, 3 de maio de 2018

Petição contra o novo Perdão de 94.5M € do Novo Banco + BCP a um clube de Futebol

Tal como anteriormente exposto a V. Exa. através de petição que reuniu mais de 4 mil assinaturas, o Novo Banco e BCP lesaram os interesses dos contribuintes com empréstimos ruinosos à Sociedade Anónima Desportiva do Sporting.

Esta nova petição surge após o anúncio de novo perdão, desta vez de valores que podem chegar a 94.5 milhões.

Seguem abaixo por ordem cronológica as operações em causa:

- jan 2011 Emissão 55 milhões VMOC A (27 milhões Novo Banco, 27 milhões BCP) com maturidade janeiro 2016;
- dez 2014 Emissão 80 milhões VMOC B (20 milhões Novo Banco, 56 milhões BCP) com maturidade 2026;
- jun 2015 Novo Banco injeta 18 milhões na Sporting SAD, foi tornado publico o "investidor fantasma" pelo Correio da Manhã na edição 20-03-2018;
- jan 2016 Novo Banco e BCP aceitam prolongamento da maturidade VMOC A de janeiro de 2016 para 2026;
- mai 2018 Novo Banco + BCP perdoam 94,5 milhões, aceitam receber 40,5 milhões pelos 135M VMOC referente às duas emissões;

Considerando o empréstimo de 3,5 mil milhões ao BCP em 2012, 4,9 mil milhões de euros injetados no fundo de resolução a 3 de agosto de 2014 e o prejuízo de 1,4 mil milhões apresentado pelo Novo Banco em março, que implicará nova injeção de mais 800 milhões no fundo de resolução.

Considerando que após intervenção com fundos públicos, e após um primeiro perdão à Sporting SAD, os referidos bancos voltaram a aumentar a sua exposição à Sporting SAD com uma segunda emissão de VMOC e posteriormente novo empréstimo de 18 milhões de euros.

Considerando que a Sporting SAD após o prolongamento do pagamento em 2016, mais do que duplicou a massa salarial.

Considerando que a Sporting SAD em setembro de 2017 voltou a aumentar os salários do conselho da administração, passando o presidente a auferir 10500 euros mensais, superior ao Primeiro-Ministro.

Considerando que a Sporting SAD tem um dos treinadores mais caros do mundo com custo anual de cerca de 6 milhões de euros.

Considerando que na mesma semana em que é anunciado o referido perdão, o jornal Público na edição de 29 de abril escreve que o futsalista Ricardinho admite proposta do Sporting com valores na ordem dos 6,5 milhões de euros.

Considerando que a Sporting SAD anúnciou em dez de 2015 acordos com a operadora NOS e PPTV no valor de 515 milhões.

Vimos por este meio exigir à administração do Novo Banco, BCP e ao Governo que tomem as devidas providências para assegurar condições equitativas para todos seja SAD, empresa ou cidadão.
Caso sejam concedidas condições vantajosas a qualquer SAD ou empresa, pois então que qualquer português possa aceder às mesmas condições.

Isto significaria que, neste caso, qualquer português com empréstimo no Novo Banco ou BCP possa usufruir de isenção de juros durante 8 anos, mais perdão de 70% da dívida.

Com elevada consideração, os abaixo-assinados

Assine AQUI a petição

2 comentários:

Anónimo disse...

Uma vergonha.
Ha quem fique sem casa por uma dívida de 5000 €, só neste país!

Anónimo disse...

Dor de cotovelo do lampião

Armação de Pêra em Revista

Visite as Grutas

Visite as Grutas
Património Natural

Algarve