O défice de participação da sociedade civil portuguesa é o primeiro responsável pelo "estado da nação". A política, economia e cultura oficiais são essencialmente caracterizadas pelos estigmas de uma classe restrita e pouco representativa das reais motivações, interesses e carências da sociedade real, e assim continuarão enquanto a sociedade civil, por omissão, o permitir. Este "sítio" pretendendo estimular a participação da sociedade civil, embora restrito no tema "Armação de Pêra", tem uma abrangência e vocação nacionais, pelo que constitui, pela sua própria natureza, uma visita aos males gerais que determinaram e determinam o nosso destino comum.

terça-feira, 4 de janeiro de 2011

Quer ser bem sucedido? Durma mais!

1 comentário:

Anónimo disse...

CÂMARA MUNICIPAL DE SILVES PROMOVE 9º ENCONTRO DE JANEIRAS

A Câmara Municipal de Silves (CMS) organiza, pelo 9º ano consecutivo, um encontro de Janeiras, no próximo dia 05 de Janeiro, pelas 21h30, nos Paços do Concelho.
Vários grupos, provenientes de várias freguesias do concelho, juntam-se nesta ocasião para cantarem as músicas tradicionais desta quadra, que recorda a visita dos Reis Magos ao Menino Jesus. O edifício da CMS acolhe, pois, esta característica forma de cultura tradicional e os diversos grupos participantes serão recebidos, como habitualmente, pela Presidente da Câmara Municipal, Isabel Soares, bem como pelos Vereadores permanentes e pelo habitual público, que se junta para escutar os cânticos natalícios, bem como as canções ligadas ao Ano Novo e aos Reis, que têm, na cultura popular algarvia, uma expressão e dimensão extremamente significativas.

Na verdade, eles são preciosas manifestações culturais ligadas a representações mentais e simbólicas diversificadas do universo religioso e à(s) forma(s) como o povo foi assimilando e reinventando os conteúdos bíblicos ao longo dos tempos.

Os temas natalícios seguem a tradição da literatura medieval portuguesa e da poesia franciscana, denotam influências do Caminho de Santiago (sécs. XI-XVI) – que trouxe à Península Ibérica uma multidão de romeiros e trovadores –, apoiam-se na Bíblia e acabam por revelar uma enorme capacidade de universalização, colocando pobres e ricos, novos e velhos, cultos e iletrados em situações de largo paralelismo.

Os cantares desta quadra emergem, assim, como rituais colectivos e lugares de encontro e cruzamento de gentes, atitudes e sensibilidades, sonoridades, simbolismos, imaginários e saberes e sabores que, anualmente, vão “contando um conto e acrescentando um ponto” a esta tradição de festejo e partilha…

Esta actividade contribui, ainda, para a divulgação das actividades dos grupos e associações de carácter cultural e popular do concelho, bem como para a preservação das tradições mais antigas e mais profundas da cultura tradicional silvense e algarvia. Ao todo estarão presentes sete Grupos:

Grupo Coral Alentejano de Tunes – “Canção De Jesus”
Associação Grupo dos Amigos da Pedreira – “Ó Lua Que Vais Tão Alta”
Grupo de Cantares da Casa do Povo de S. B. de Messines – “Janeiradas De Messines”
Grupo de Cantares da Santa Casa Da Misericórdia de Silves – “Lavrador A Fazer Filhoses”
Zé Toino e as suas Papoilas – “As Janeiras Do Zé Toino”
Rancho Folclórico de S. B. de Messines – “Reis”
Grupo Coral da Sociedade Filarmónica Silvense – “Lá P’rós Lados Do Oriente”
A actividade é aberta ao público e todos os que desejarem poderão assistir. Para mais informações, os interessados deverão contactar a Divisão de Educação, Cultura, Turismo e Património da Câmara Municipal de Silves, através do telefone 282 440 800.

Armação de Pêra em Revista

Visite as Grutas

Visite as Grutas
Património Natural

Algarve