O défice de participação da sociedade civil portuguesa é o primeiro responsável pelo "estado da nação". A política, economia e cultura oficiais são essencialmente caracterizadas pelos estigmas de uma classe restrita e pouco representativa das reais motivações, interesses e carências da sociedade real, e assim continuarão enquanto a sociedade civil, por omissão, o permitir. Este "sítio" pretendendo estimular a participação da sociedade civil, embora restrito no tema "Armação de Pêra", tem uma abrangência e vocação nacionais, pelo que constitui, pela sua própria natureza, uma visita aos males gerais que determinaram e determinam o nosso destino comum.

quinta-feira, 23 de abril de 2020

Nadadores Salvadores: O que vai ser necesssário para este verão

Guia prático para leigos, gente com tosse ou "panicosa"

Surpreso com a inutilidade e a farronca de um político a falar de covid-19, estupefacto por nunca me questionarem como se conduz um avião, ou como montaria os componentes da cambota do motor para eu dizer – escolha quem sabe! - vejo-me dilacerado pela inutilidade e resolvo fazer um guia prático para os doentes emocionais nestes dias de virologia acéfala. Isto é para adultos:

1 - Tens sintomas de febre (mais de 37,5º), ou frio? Ou dores musculares? Ou tremores e dores musculares e tosse? Tens isso tudo mas vais à casa de banho pelo teu pé e não te cansas? Manténs apetite? Então fica em casa e faz um Ben-U-Ron (Paracetamol) 1000 cada 8 horas e intercala com o Nolotil (Metamisol). Podes também usar o Nimed se não tens história de dores de estômago. Não necessitas para nada de fazer teste de virologia. Cuida de ter uma distância dos idosos e resguarda-te mais que o normal. Não tenho mais nada para te dar. Se és meu amigo podes ligar-me para discutir a economia ou o Paulo Portas que agora é médico.

2 - Andas cinco passos e cansas-te muito? Junto com isso sentes que te custa respirar? Fazes força para encher os pulmões? Nunca sentiste isso com ansiedade? Se és doente nervoso, emotivo, já te apertou o peito, já te saltou a lágrima, mas não é isso? Já viste um peixe a sair do mar? És dos que tem história de asma e portanto percebes bem o que estou a dizer? Vem ao hospital para te observarmos.

3 - Estás cheio de medo e queres fazer um teste da doença para viver feliz? Tens um bocadinho de tosse e catarro? Toma Ambroxol ou faz uns chás de limão com mel. Não nos aborreças que aqui há muito que fazer. Se não tens sintomas de nada não dês trabalho, não chateies, não venhas para aqui gastar latim. Compra lenços, assoa-te, não metas os dedos no nariz e depois nos talheres, nos teclados e controlo de TV. Não temos nada para te oferecer. Assoa-te, lava-te, espirra, tosse um bocado, controla-te e segue a vida como sempre.

4 - Estás doente há muitos anos e agora carregas com uma coisa que parece uma gripe? Não te sentes um peixe arrancado ao mar? Então faz os tratamentos de todos os dias e mais o Paracetamol e/ou Nolotil. Come. Bebe o copinho de tinto de todos os dias e deita-te. Não careces de teste nenhum. Não careces e de ir espalhar a tua angústia e a tua doença por todo o lado.

O teste é um meio académico de identificação dos portadores mas não cura, não trata, não melhora! Não muda a doença. Se é para te alterar o comportamento és tonto. O teu comportamento deve ser sempre o de um teste positivo quer sejas quer não. Vir encher os hospitais para fazer testes que não têm nenhuma importância para a sequência da doença é obtuso. O teste é importante para nós, no SNS, estudarmos a epidemia e isolar os casos graves e proceder em conformidade porque o vírus é de facto muito contagioso. Mas para o doente que descobre que está positivo o que vai variar? Há tratamentos específicos? Não! Há ensaios e isso nunca foi tratamento. Há uma resposta imune do doente, há doença? Há e é ela que o cura – tu curas-te sozinho em 85% das manifestações desta doença. TU, sozinho! Então fiquem na varanda ao Sol, apanhem calor, comam o que gostam, controlem a febre (as dores musculares normalmente são manifestações da febre) não andem enrolados com as pessoas da casa. Se possível quando usarem uma casa de banho - limpem-na e desinfectem para os outros. É indesculpável a sanita suja das vossas excreções carregadas de vírus (procedam sempre como se tivessem).

Há uma variável que estás a esquecer - recordam-me! A justificação para o trabalho, a baixa, a ordem de quarentena, “estás com febre não deves ir trabalhar”, “podias e devias ficar em casa”, mas é precisa a malfadada baixa; mesmo para os que querem trabalhar, se espirram o patrão manda ir ao médico. Olha, Vai! Mas há maneiras de não ir, no sítio da Segurança Social na internet.


Dr. Diogo Cabrita, médico do CHUC - Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra

COVID-19: As cabines de desinfeção que vão ser instaladas à entrada das praias


BMW: Último modelo


terça-feira, 21 de abril de 2020

domingo, 12 de abril de 2020

segunda-feira, 6 de abril de 2020

Armação de Pêra em Revista

Visite as Grutas

Visite as Grutas
Património Natural

Algarve