O défice de participação da sociedade civil portuguesa é o primeiro responsável pelo "estado da nação". A política, economia e cultura oficiais são essencialmente caracterizadas pelos estigmas de uma classe restrita e pouco representativa das reais motivações, interesses e carências da sociedade real, e assim continuarão enquanto a sociedade civil, por omissão, o permitir. Este "sítio" pretendendo estimular a participação da sociedade civil, embora restrito no tema "Armação de Pêra", tem uma abrangência e vocação nacionais, pelo que constitui, pela sua própria natureza, uma visita aos males gerais que determinaram e determinam o nosso destino comum.

domingo, 12 de setembro de 2010

É intenção da C.M. de Silves aumentar o IMI até ao limite ...!

Mais do mesmo é a receita dos incapazes


Os proprietários que têm os seus alojamentos em Armação de Pêra vão mais uma vez pagar o despesismo da câmara de Silves se for aprovado aumento do IMI para a taxa máxima conforme noticia o Jornal Correio da Manhã

Noticia o Correio da Manhã que os Municípios do Algarve andam desassossegados para elevar o IMI até ao máximo permitido por Lei, por generalizar a cobrança de derrama sobre o lucro tributável das empresas e por, se calhar, uniformizar pelo máximo a participação pelo máximo no IRS dos seus residentes.

Silves, como não podia deixar de ser, vem expressamente citada como daquelas autarquias mais prontas para subir o que puder!

De tanto repetir os espasmos de bom senso que nos assolam, não estamos cansados mas um pouco entediados.

Estes “marmanjos” estão sempre disponíveis para mexer no bolso do contribuinte, como se o contribuinte tivesse um bolso sem fim.

Todos os seus problemas de curto prazo se resolvem com o recurso sistemático ao crédito e aqueles de médio e longo prazo com recurso imediato ao aumento da receita.

Encarar de frente a despesa e reformar os procedimentos e os consumos supérfluos,numa palavra: racionalizar a despesa, remédio que o senso comum prescreve desde que o Hommo economicus existe, não motiva estes perdulários da receita pública que, numa boa parte dos casos, não passam de néscios a quem deram oportunidade de agir levianamente como novos ricos com os dinheiros públicos, onerando com as suas decisões emocionais, promoção pessoal, captação de votos, pagamento de tributos e opções politicas desastrosas, os orçamentos locais ou nacional com a rapidez de um galgo e o peso de elefantes.

Depois,o: “aqui d’el-rei” que não há um tostão o que só um novo empréstimo ameniza, seguido do aumento da receitas por via dos impostos, das taxas que são verdadeiros impostos e demais ousadias que o cidadão-contribuinte se vai sujeitando a aceitar, sem grande questionamento, absorvido que anda com o seu sustento e sobrevivência nesta economia que não o convence, com vista a poder suportar os encargos fixos e as prestações crescentes decorrentes do recurso ao crédito.

Até quando e até onde irá esta temerária classe politica do nosso descontentamento?

Que politicas concebem, empreendem e executam?

Qual é o projecto que têm e porque não o definem (impingem) aos cidadãos?

A resposta a estas questões elementares é terrível, mas não podemos deixar de vos dar a conhecer a nossa opinião!

Até quando? Enquanto o permitirmos!
Até onde? Até à perca da independência e dissolução numa federação de Países, se o deixarmos e os cidadãos-contribuintes de tais países estiverem pelos ajustes de pagar a conta!

Que politicas concebem? As necessárias a manterem-se enquanto classe dirigente e parasitária!
Que politicas empreendem e executam? A classe politica limita-se a gerir consequências numa óptica de curto prazo – aquele em que se mantêm enquanto responsáveis – centrando-se numa lógica de que tempo é o que mais não falta, empurram para a frente a solução efectiva dos problemas!

Que projecto têm? Não têm outro que não seja manterem-se sôfregos no poder aproveitando do mesmo todos os benefícios e panaches que ele permitir!

Porque não o definem perante os cidadãos? Porque não o têm, nem fazem do mesmo a mais pálida ideia!

12 comentários:

Anónimo disse...

A percentagem do aumento é pequena, além disso tem sido feitas muitas obras em Armação que beneficiou muito a nossa vida.
Se não houver dinheiro não há investimento.

Armacenense Ferrenho disse...

A percentagem do aumento é pequena ou grande, consoante o valor dos imóveis!!!!!! A maioria das obras foi feita com fundos comunitários e as( poucas)que foram feitas pela Câmara, já estão mais do que pagas pelo nosso actual IMI. Não façam tantas festas, tanta ópera, tanto jazz, contratem firmas de advogados do concelho ou da região ( que também os tem e bons) e verão que o orçamento se equilibra sem se tirar mais dinheiro aos contribuintes que já pagam tanto!

Anónimo disse...

Haja o que houver nos fundos da autarquia e freguesia estes não serão nunca suficientes para os serviços básicos,a higiene nesta terra nunca se põe em causa serão necessários tantos euros, ou são porquinhos os que cá estão e mais aqueleles que deveriam manter as condições adequadas a de boa vivência nesta terra.As ruas não são limpas de forma adequada, há lixo em todo o sitio,os passeios estão encardidos cheios de cócos e com sujidade acomulada de vários anos, mesmo nos sitios mais novos. Não há uma papeleira nesta terra, o que proporciona atirar tudo para o chão uma vez que civismo também falta.Serão situações tão díficeis de corrigir uma vez que esta também uma localidade turistica, para além das condições que devem ser adequadas aos residentes da localidade, o nível cada vez parece mais baixo.

cabrita disse...

E não tenham dúvidas que a proposta de aumento de impostos vai ser mesmo aprovada.

Como Oposição e Isabel Soares comem todos do mesmo tacho basta a abestenção dos partidos da oposição,e a proposta passa.

Já sabemos quais vão ser as razões da oposição para viabilizarem esta proposta, pagamento de salários aos trabalhadores ao que consta entraram para o quadro de uma assentada mais 63 e pagamento a fornecedores.

Quando a galinha deixar de por ovos quero ver onde vão buscar o dinheiro para tanta festa.

Anónimo disse...

É o apoio da C.M.S. e digna oposição ao municipe ,para nos ajudar a ultrapassar a crise.
Tudo boa gente.
Deviam andar chipados ,depois os animais é que são perigosos .

LOL disse...

Na verdade, é pouco 0,05%, mas quando multiplicado pela selva de pedra que foi permitida em Armação de Pêra, o pouco transforma-se em muitos milhões...

Exemplo prático:

Numa casa avaliada em 131 150.38, o valor do IMI para 2009, que é o actual era de 459.03 €!

Com o tal "ligeiro" aumento passa a ser de 524.60 €, Valores anuais!!!

Serão só mais 65,57 € por imóveis com esta avaliação, no entanto à que referir que a "nova" Armação de Pêra está quase toda dentro destes valores, portato é coisa pouca...

Não vimos foi esta medida no programa eleitoral da Sra. Soares!

Na esperança de que a oposição faça o seu trabalho, já que não o fez aquando da votação para a entrada dos tais 63 novos funcinários!!!

É que como devido respeito acho que já não devem haver mais nomes de gabinetes para inventar e postos para encher as contas dos inúmeros "boys" aí da câmara.

Anónimo disse...

GNR promove operação «Regresso às Aulas em Segurança» na próxima semana

O Comando Territorial de Faro anunciou que a GNR vai promover, durante a próxima semana e já a partir de amanhã, a operação «Regresso às aulas em segurança».

Assim, a GNR anunciou que estará mais uma vez presente no Algarve junto dos estabelecimentos escolares à sua responsabilidade, «com o objetivo de transmitir conselhos e informações aos pais e aos jovens estudantes, sobretudo sobre o transporte das crianças menores de 12 anos em veículo automóvel».

A GNR, que considera que «os primeiros dias de aulas são cruciais para um bom início do ano letivo», afirmando ser sua missão «contribuir para que tudo se desenrole com a tranquilidade esperada».

Assim, o comando desta força policial acrescenta, em comunicado, que espera «que a presença constante dos militares da GNR crie um clima de segurança e de empatia entre toda a comunidade escolar, sabendo que prevenir é proteger».

Observador disse...

Policia local promoveu este verão campanha de perseguição aos armacenenses que não se querem associar ao clube de futebol da terra .

Ricardo Pinto e Fernando Serol , desde o ano passado iniciaram a cobrança pelo estacionamento , o espaço que está a ser usado para este efeito é esburacado , com muito pó ,e o clube da terra não se responsabiliza pelos danos que possam ser causados nas viaturas.

Para completar o castigo aos armacenenses que não se associarem ,não haverá direito a reentrada no famigerado parque. Sempre que as viaturas sairem , tem de voltar a pagar.

Para os turistas , visto a possibilidade de se associarem é nula , todos os castigos são practicados indiscriminadamente .
Para a próxima que vão de férias para bem longe ,este parece ser o desejo do clube da terra .

Esta foi uma medida tomada , muito possivelmente para que o cluba consiga manter o nivel dos elementos que lá trabalham ,que ,não são parvos como os armacenenses que fundaram o clube e que trabalhavam em regime de voluntariado.

A C.M.S. não fez nenhuma intervenção ,nem a oposição , em relação a esta questão ,as medidas que decidiu tomar foram as de fazer de novo a ópera no castelo e aumentar o IMI paea as taxas máximas .

O que leva à triste conclusão que anda tuodo a fo... o povo .
Se não foram mesmo pérolas a porcos macacos me mordam.

Francisco Santos disse...

A câmara de Silves sabe cá vir buscar o dinheiro, mas o lixo a poluição da ribeira o betão fica todo por cá.
E se fossemos independentes não lucravamos com isso?

Paciência de Job disse...

O pior é que ninguém intervem para que sejam respeitados os direitos dos cidadãos ,ninguém sabe quento rende ao clube esta verdadeira extorsão que é practicada durante os meses de verão ,que em muito prejudica a imagem de A. de Pêra.

Nem se sabe se esta actividade é licenciada ,nada , são situações que colocam Armação de Pêra numa esfera de absurdo que ninguém vai esquecer .

As condições que são oferecidas não justificam de maneira nenhuma que seja cobrado o estacionamento ,muito menos aos residentes que vem as suas vidas transtornadas por esta atitude do clube da terra ,que não é mais que um acto de inconsciência social, para dizer o minimo.

Este é o grande mal desta vila ,tudo é possivel fazer para determinadas pessoas ,que bem conhecemos , em prejuizo dos residentes e de quem visita a vila .
A impunidade continua a ser a inimiga n. 1 de A. de Pêra.

Anónimo disse...

Sinceramente não entendo esta gente e este blogue...
Queixam-se amargamente que a Camara Municipal de Silves não lhes liga , não lhes da Cavaco...
Agora a Camara da-lhes um AUMENTO e mesmo assim protestam.. não há pachorra para esta gente:)

Anónimo disse...

Se até o Fidel sabe a solução!

Cuba: Meio milhão de funcionários públicos despedidos

O governo cubano, liderado por Raul Castro - irmão de Fidel - anunciou esta terça-feira alterações na política de emprego que se traduzem pela redução de mais de meio milhão de postos de trabalho na Função Pública, até meados de 2011.

A Central de Trabalhadores de Cuba que é o único sindicato que existe naquele país, publicou um manifesto no qual revela que além desta redução drástica de empregos estatais, o sector privado também irá sofrer consequências, nomeadamente, "através de novas formas de relação laboral não estatal como alternativa de emprego: arrendamento ou usufruto, as cooperativas e o trabalho por conta própria, para onde se vão deslocar centenas de milhares de trabalhadores nos próximos anos".

Armação de Pêra em Revista

Visite as Grutas

Visite as Grutas
Património Natural

Algarve