O défice de participação da sociedade civil portuguesa é o primeiro responsável pelo "estado da nação". A política, economia e cultura oficiais são essencialmente caracterizadas pelos estigmas de uma classe restrita e pouco representativa das reais motivações, interesses e carências da sociedade real, e assim continuarão enquanto a sociedade civil, por omissão, o permitir. Este "sítio" pretendendo estimular a participação da sociedade civil, embora restrito no tema "Armação de Pêra", tem uma abrangência e vocação nacionais, pelo que constitui, pela sua própria natureza, uma visita aos males gerais que determinaram e determinam o nosso destino comum.

terça-feira, 14 de setembro de 2010

Armação de Pêra: Câmara de Silves e Junta de Freguesia dão “shows” à conta da Associação dos Pescadores

Através de ligação clandestina estabelecida por incertos e mantida por cúmplices dos amigos do alheio, involuntariamente e sem saber, a Associação de Pescadores, tem fornecido, gratuitamente, energia eléctrica para a realização de todos os eventos de Verão promovidos pela C. M. Silves e Junta de Freguesia, suportando os respectivos custos integralmente!

O caso veio a ser detectado quando os pescadores deram conta que não havia gelo produzido, necessário à sua faina, em resultado da falta de fornecimento electrico.

Com a intervenção da EDP foi descoberta uma ligação clandestina estabelecida directamente no quadro eléctrico da Associação, que subtraía energia para fins que não eram os da Associação de Pescadores.

A energia subtraída excede a capacidade daquele quadro, razão pela qual, por diversas vezes e sobretudo no mês de Agosto, as fases daquele equipamento queimam, "indo abaixo".

Tais circunstâncias podem/devem determinar a abertura de um auto, cujo resultado consiste numa multa de €7.000,00 (Sete mil euros).

Os elementos da EDP informaram na ocasião que já existiram outras intervenções, decorrentes das mesmas circunstâncias, o que não poderia continuar a dar-se sem que viesse a ser levantado o auto respectivo.

Deste modo a Associação de Pescadores, para além de ter pago os consumos relativos aos eventos promovidos pela Câmara Municipal de Silves e Junta de Freguesia e de estarem a correr o risco de uma multa de sete mil euros, ainda se vêem confrontados com a falta de gelo para o seu trabalho, em consequência do abuso verificado que conduz à queima das fase do quadro eléctrico.

Nenhum dos responsáveis pela realização dos eventos poderá invocar o desconhecimento desta situação.

De facto sabem muito bem que a realização das suas promoções carece de energia eléctrica e sabem muito bem de onde ela vem e sobretudo que não a pagam a ninguém!

Sabem também que a energia eléctrica não anda por aí à espera que alguém a apanhe...

Lamentável comportamento de gente que, ainda que não tenha qualquer consideração pelos seus concidadão - o que só por aqui fica demonstrado - sabe muito bem que é paga para os respeitar.

Revelam por isso défices graves, desde logo um défice de honestidade, depois um défice comunitário e por fim um escandaloso défice democrático.

26 comentários:

Corre Costas disse...

Que tristeza de gente! É com esta dignidade e estes princípios que querem representar esta terra e este concelho? É só xico-espertismo! não olham a meios, para atingir os seus objectivos. Mas de vez enquanto são descobertos...... e o que não haverá por ai encoberto? Tanta tramóia...tanta trafulhice!!
Mas que raio de gente é esta que não tem vergonha na cara?

Anónimo disse...

A Câmara esteve a poupar para pagar a luz dos carroceis!~

Averiguem quem paga a luz do campo dos Armacenenses?

Anónimo disse...

É, simplesmente, vergonhoso o comportamento das pessoas que deviam ser exemplo para toda a comunidade.
É o que temos e muito entristece as pessoas honestas e responsáveis.
Julgamentos sumários e cadeia com essa gente.

António Braz disse...

Fernando

Já lhes ficaste com um bocado da praia, inquinaste-lhes a ribeira retirando-lhes o sustento no inverno, agora tiras-lhes a luz, da próxima bem calha é o mar.

Vê lá se não é melhor eles mudarem-se para Portimão ou para Albufeira antes que fiquem sem mais alguma coisa.

adelina capelo disse...

Antes de dizerem mais alguma coisa e porem culpas em quem não tem informem-se bem de quêm é que fez a ligação clandestina e quem é que se estava a servir!

Anónimo disse...

Ninguém fez ligação alguma.
Aquilo apareceu espontâneamente.
Ninguém fez, ninguém sabia.
Se calhar foi a Adelina!

Anónimo disse...

Eu acho que o minímo que as entidades, ou seja, Câmara e Junta deveriam fazer era um esclarecimento acerca de todas estas situações, pois já sabem como é o povo, quem conta um conto acrescenta um ponto.

Mas pelas evidências sabe-se que a alguns tudo é permitido e a outros nada...

Façam uma newsletter, afinal somos nós que a pagamos, esclareçam, coisa que não estão habituados a fazer.

Ou só vêm ter com a população quando é necessário votar?

Anónimo disse...

Também concordo o presidente da junta devia fazer um comunicado a esclarecer esta situação.

Tânia Oliveira disse...

Sr. Adelina,a situação é de uma indignidade tão grande que qualquer comentário seu só a poderá agravar.

Ontem, deparei-me com esta situação que aqui está descrita, garanto-lne que os funcionários da EDP que se deslocaram ao local,fotografaram os factos,pois já cá tinham estado várias vezes.
Verificaram, comigo, o destino da ligação clandestina,que é, nem mais, que o fornecimento de energia aos entretenimentos deste verão.

Os responsáveis pela associação de pescadores,o presidente, conheciam toda a situação, foi o Zé da Albina que me disse que quem tinha de vir resolver a situação do quadro era o vereador Rogério Pinto.

O que me enfureceu,pois sei que ninguém pode mexer no quadro,mas esta conversa foi antes de ter chegado o piquete da EDP,quando chegou e me informaram do que se estava a passar,fiquei absolutamente chocada.

Tudo isto não estava previsto,como é óbvio,quando fui informada do que se estava a passar,liguei de imediato ao Zé da Albina e ao presidente da junta,nenhum me atendeu o telefone,sabiam do que se tratava!

Imediatamente disse aos funcionários para desligarem a puxada de corrente para que a situação não voltasse a acontecer,mas muito provavelmente fui tarde demais, a multa que a associação tem de pagar roda os 7.000 e ,isto é uma situação,indiscritivel,monstruosa.

deixa ben claro,o carácter do sr. Rogério Pinto, que claramente não reune condições para exercer um cargo público.

Nem eu, que tenho dedicado tempo a analisar este homem,que considero um perigo,estava preparada para um golpe tão baixo.

Tudo isto não pode passar,como se nada tivesse acontecido,é muito grave,pois os pescadores,que continuam sem uma sede própria,são diáriamente acusados de serem os causadores dos cortes de luz que se verificaram ao longo deste verão,uma forma de intimidar quem defende a vida com trabalho, para camuflar toda esta tramoia.

Este sr. Rogério Pinto é o vice presidente da C.M.S.!

Façam silêncio,repensem as atitudes e punam quem tem culpa.
Basta!

Anónimo disse...

Tânia não te chateis na próxima reunião de câmara vai ser aprovada a proposta para aumento do IMI, e assim a CMS já vai ter dinheiro para pagar a coima à EDP.

Tânia Oliveira disse...

Não seja estúpido(a),veja se consegue ter noção da gravidade da situação que aqui está exposta.

A comunidade piscatória da vila de A. de Pêra foi prejudicada,durante todo o verão,por um representante do concelho,com a conivência da junta de freguesia,que são os representantes da população e tem o dever de defender os seus interesses e direitos.

Vem para aqui brincar com esta situação?

Eu não estou chateada criatura,a atitude deste vereador da C.M.S. tem um efeito muito mais intenso na minha vida e na dos restantes membros da comunidade que essa,eu sinto-me lesada e deseperada, por constatar que são pessoas capazes deste tipo de atitudes que tenho para representarem e defenderem os interesses da vila onde vivo.

Anónimo disse...

Desculpem o rapaz, porque ele não sabia.
Aposto que a Senhora Presidente também não sabia.
Devia estar convencida que a energia era fornecida por algum geradorzeco dos ambulantes.
Continuem porque estão perdoados.Contem com os nosos votos.
É disto que nós gostamos. Do alheio.
Só com penas severas para quem prevarica é que isto pode ir ao lugar.
Até lá vamos cantando e rindo <á custa dos Pescadores.
A Autarquia deve estar de parabéns por mais esta borrada.

Tânia Oliveira disse...

Ele sabia e sabe muito bem o que tem andado a fazer aos pescadores de A. de Pêra.

A insultar,a intimidar,a denegrir,este homem não respeita nada nem ninguém.

No corredor de pesca,ouvi a vários pescadores,que quem viria tratar do problema da luz era o vereador Rogério Pinto,esta criatura não aos deixa em paz,pois com a conivência dos dois pescadores que o encobrem,convenciam a restante comunidade que o problema da luz era provocado por eles.

Este homem é uma criatura indecente e desumana.

amigo do coração disse...

Belinha

Sempre te disse que o Rogérinho te ia arranjar problemas, aquele seu ar desenrascado só te causa problemas, nem te passa pela cabeça as respostas que ele dá a quem o questiona sobre os mais variados problemas.

Não tem mesmo chá, nem parece que é Dr. de verdade, resolve este e outros assuntos com rapidez ou o teu lugar de deputada está em risco.

Anónimo disse...

Criança mordida por cão

Francisco, de 11 anos, ainda está a ser seguido pelos médicos, 19 dias após ter sido mordido por um cão numa perna em Armação de Pêra. O animal não estava vacinado mas não foi retirado ao dono.

"Não ponho a questão de abater o animal, mas acho que devia ter sido recolhido e posto em quarentena", diz Mário Coelho, pai do rapaz. Sem abordar o caso em concreto, a GNR explicou que, por norma, contacta o veterinário municipal e, não havendo canil ou lugar disponível, o animal pode ficar em quarentena na casa do dono.

Contactado pelo CM, o dono disse que o cão está num espaço vedado e garantiu assumir todas as despesas pelo sucedido

Tânia Oliveira disse...

Foi lançado o rumor,entre a comunidade de pesca de A. de Pêra de que o corredor de pesca da vila teria sido reduzido na extremidade poente,tendo as suas limitações no snack bar "o Pedro".

Todos os anos,a pedido,de não sei quem,dirigido ás entidades maritimas,a embarcação que se encontra na extremidade poente do corredor tem de ser deslocada,assim como todos os apetrechos de pesca,que se encontram junto da embarcação,causando grande transtorno ao proprietário da embarcação.

Este ano,esta deslocação da embarcação deu origem a uma situação que ofendeu o seu proprietário,pela forma desrespeitosa como foi conduzida, tendo o mesmo se deslocado a Portimão, para esclarecer com o capitão de porto, a real área do corredor de pesca local.

Foi muito bem recebido pelo capitão de porto que eslareceu toda a situação,não existem,no POOC,alterações em relação ás areas do corredor,a embarcação está no seu devido lugar.

Todos os rumores em relação à alteração das dimensões do corredor são falsas,os pescadores da vila de A. de Pêra estão no seu legitimo lugar.
Esta situação tem estado a ser manipulada.
Não pelas entidades maritimas,resta saber por quem.

Se alguém se sente incomodado com a presença dos pescadores, se os mesmos não se adequam aos interesses dos comerciantes que se instalaram no corredor, pois que se mudem,ninguém tem o direito de tirar área do corredor de pesca para daí tirar beneficio particular.

O corredor de pesca é uma referência em A. de Pêra,único elemento distintivo da vila e importante representação do património social que originou toda a fundação desta terra.

Haja respeito!

Corre Costas disse...

Esta do cão - é um separador desviante? para tirar pressão ao debate e desviar as atenções para o lado.
Estes filhos maravilha do Prof Rogério, levam a sua função mesmo a sério - não estivesse em causa o futuro da família --
Nem a censura no tempo da outra senhora - o padrinho do Adelino Capelo - eram tão profissionais.
Mas deixem lá! a verdade vem sempre ao de cima - é como o azeite - por mais que tentem tapar o sol com uma peneira, não conseguem esconder a realidade.
Mas está-lhes no sangue a trapalhice! lá isso tá. Quem sai aos seus não degenera.

Cão da Esteva disse...

Sinceramente não entendo esta gente e este blogue...
Queixam-se amargamente que a Camara Municipal de Silves não lhes liga , não lhes da Cavaco...
Agora a Camara da-lhes um AUMENTO e mesmo assim protestam.. não há pachorra para esta gente:)e agora além de AUMENTO no IMI também lhes dá festa diversão à custa da Associação de pescadores, mas não são esses que há anos tem tractores dados pelo municipio então tem que haver entrar e sair não é só entrar!

Anónimo disse...

Num olhar contemporâneo da vida e obra da fadista EXPOSIÇÃO “AMÁLIA NOSSA” ABRE PORTAS EM SILVES

Integrando o calendário de eventos do Allgarve, estará patente na Igreja da Misericórdia, em Silves, de 02 de Setembro a 31 de Janeiro, a exposição de arte contemporânea “Amália Nossa”.
O projecto, que nasceu por iniciativa da editora Tugaland ao iniciar o processo de promoção e reedição da arte discográfica da diva do fado, reúne trabalhos de alguns dos nomes mais conceituados das artes plásticas, como Adriana Molder, Ana Rito, Bruno Pacheco, Catarina Saraiva, Gabriel Abrantes, Isabel Simões, João Onofre, João Pedro Vale, Pedro Barateiro, Pedro Gomes, Rita GT e Sofia Leitão, que reinterpretam 12 temas de referência do repertório da fadista.

Abandono, Ao Vivo, Ciúme, Cordas, Mundo, Lisboa, Paixão, Saudade, Salero, Palcos, Sina e Tradição apresentam-se, desta forma, como o mote dado pelo Professor Rui Vieira Nery para aos trabalhos apresentados e que passam por inúmeras expressões das artes plásticas, como a escultura, fotografia, pintura, vídeo, entre outras.

A exposição, integrada no contexto da exposição “Amália, Coração Independente”, patente no Museu Colecção Berardo e no Museu da Electricidade até ao passado dia 1 de Fevereiro, tem entrada livre, e pode ser visitada de segunda a sexta, das 9h00 às 13h00 e das 14h00 às 17h00.

Para mais informações os interessados poderão contactar o Departamento Sócio-Cultural da Câmara Municipal de Silves, através do telefone 282 440 800

Anónimo disse...

Não digam falsidades não inventem. Ninguém quer roubar nada não vão em lérias.

Tânia Oliveira disse...

Pela forma pouco respeitosa como o sr. Rogério Pinto tem conduzido todas as questões relacionadas com o corredor de pesca da vila de A. de Pêra,que culminam,assim o espero,com este escândaloso crime,que prejudica toda a comunidade e deixa claro que este sr. não reune condições para continuar a desempenhar as funções de vereador da C.M.S..

Com esta conduta fica comprovado que o sr. Rogério não só não defende os interesses da população assim como está muito comprometido com o objectivo de fazer desaparecer toda a comunidade piscatória da vila.

É urgente que seja tomada uma atitude que proteja os pescadores de A. de Pêra das intenções e atitudes deste sr..

Anónimo disse...

Se o homem não presta, não merece ser citado.
Como a verdade é como azeite, que vem sempre ao de cima, tarde ou cedo acabará por pagar a factura da sua actuação como mau político aprendiz.
Para tudo na vida é preciso alguma elegância e bonsenso.

Anónimo disse...

O pior é que emquanto não paga ele,pagamos todos nós.
Ponham o homem na rua.
Vergonhoso.

Corre Costas disse...

"Com papas e bolos se enganam os tolos"
Já chega de manobras de divagação...tenham vergonha! Agora é sobre a Amália.... façam propaganda nos sítios próprios.
Sr anónimo, a trafulhice e vigarice é para os habituados à sua prática, a coisa mais normal do mundo, deve ser esse o seu caso.
Está no ADN, sacos azuis, contas clandestinas, fugas ao fisco e à apresentação das contas publicas, são a prática diária dessa gente.
Quem é honesto, não faz as coisas ao arrepio da legalidade, apresenta as contas e os respectivos documentos de suporte. sabemos bem qual é a prática desta gentalha e de quem está com ela, gente da mesma laia.

Anónimo disse...

Quem não é honesto não pode exercer cargos públicos.
Provavelmente grande parte dos politícos seriam despedidos,é verdade,mas no caso deste sr. Rogério,todos os limites do que é perdoável foram excedidos.
Que fazem, sabemos que fazem,mas este sr. Rogério já nem se preocupa em esconder,nem em poupar minimamete quem o rodeia,vai mesmo à descarada,fala com quem se lhe dirige com um autoritarismo e um tom de provocação que não dá para aguentar,um homem pouco recomendável.
Não é de aceitar de ânimo leve que continue a exercer um cargo público.

Anónimo disse...

DESDE QUANDO A TANIA É PESCADORA ?????? ELA NAO PASSA DE UMA VENDEDORA AMBULANTE QUE NAO RESPEITA QUEM PAGA OS IMPOSTOS PRA TER UM NEGOCIO "PEIXARIA" ABERTO . ABRE UMA PEIXARIA E PAGA OS IMPOSTOS DO QUE VENDES . VAI TOMAR BANHO.A POLICIA MARITIMA DEVIA ERA DE TE ESPERAR E TE MULTAR POR ANDARES A VENDER O PEIXE FORA DA LOTA.

Armação de Pêra em Revista

Visite as Grutas

Visite as Grutas
Património Natural

Algarve