O défice de participação da sociedade civil portuguesa é o primeiro responsável pelo "estado da nação". A política, economia e cultura oficiais são essencialmente caracterizadas pelos estigmas de uma classe restrita e pouco representativa das reais motivações, interesses e carências da sociedade real, e assim continuarão enquanto a sociedade civil, por omissão, o permitir. Este "sítio" pretendendo estimular a participação da sociedade civil, embora restrito no tema "Armação de Pêra", tem uma abrangência e vocação nacionais, pelo que constitui, pela sua própria natureza, uma visita aos males gerais que determinaram e determinam o nosso destino comum.

quarta-feira, 31 de outubro de 2007

Museologia em curso, sobranceria sem futuro

“A Rede de Museus do Algarve foi fundada no passado dia 16 de Outubro, e congrega nove instituições museológicas da região. O objectivo é o desenvolvimento de acções em parceria, que visam o apoio e a cooperação entre os museus da região, promovendo uma valorização real da oferta cultural do Algarve.·
Tendo por base quatro Museus Municipais do Algarve, nomeadamente, Portimão, Tavira, Faro e Albufeira, a composição da Rede rege-se por uma Carta de Princípios, onde estão definidas as linhas de acção deste grupo de trabalho.
O Museu do Trajo de S. Brás de Alportel, o Museu Municipal de Loulé, o Museu Marítimo Almirante Ramalho Ortigão, o Museu Municipal Dr. José Formosinho – Lagos e o futuro Museu Municipal de Lagoa fazem também parte desta Rede.
Na reunião que decorreu em Albufeira no dia 16 de Outubro de 2007, foi eleito o comité de coordenação constituído por representantes de cinco dos museus, nomeadamente, Museu do Trajo de S. Brás de Alportel, Museu Municipal de Tavira, Museu Municipal de Portimão, Museu Municipal de Loulé e Museu Municipal de Arqueologia de Albufeira.”
A notícia publicada no Região Sul, em 18 de Outubro, veio, de certa forma, ao encontro da proposta apresentada no post publicado em 26 de Agosto com o título “Enquanto os responsáveis permanecem como burros a olhar um palácio”.
Na altura propusemos a criação da Agência Regional para a Gestão e Divulgação do Património, com a incumbência da gestão de todo o património do Algarve, ficamos por isso congratulados pelo facto dos responsáveis de alguns dos concelhos do Algarve terem compreendido a necessidade de trabalharem em conjunto e assim potenciarem o nosso património.
Só não conseguimos entender porque ficou o concelho de Silves fora desta rede de museus.
Será mais uma atitude de sobranceria da Primeira Dama?

5 comentários:

Anónimo disse...

Museu de Silves? Com a dinâmica que por lá vai ... Eu chamar-lhe-ia uma arrecadação de peças (ou parte delas) sem qualquer divulgação nem actividades educativas adequadas.
É só visitar o Museu de Faro e as diferenças notam-se. Ali há preocupação com a educação e com a transmissão da herança (graças, é claro, à determinação da sua responsável). A palavra CULTURA não rima com SILVES (é bem de ver) ...
Por aqui cultura só PIMBA. Não sei se é coincidência ou se tem alguma relação com o facto de Presidente, Vereador e Chefe de Divisão serem professores ... ( Vá lá D. Adelina diga lá quando foi o último evento no concelho de Silves!)

Anónimo disse...

Então não foi o chá oferecido pela sra. presidente, no salão nobre, às Sras. suas partidárias? Talvez a D. Adelina também lá tenha estado...

Anónimo disse...

Oh! Adelina os anónimos agora chegaram-te bem!
Descobre lá tu agora o que tem feito pela cultura a tua Senhora!

Anónimo disse...

Bem se eu fosse D. Adelina dizia que a Srª Presidente tinha delegado as competências da cultura na sua amiga e chefe de divisão, que está farta de construir ou reconstruir equipamentos, mas depois não lhes dá uso (a tal chefe).
Portanto, os acontecimentos culturais são ... como é que hei-de explicar melhor ... não são. Deixa-me ver melhor ... Mas também educação/ cultura p'ra quê? Burrinhos é que são mansos, não é?

Anónimo disse...

A Dona Adelina Capelo é nem mais nem menos o fantoche do Regime Soarista usado para distrair os munícipes menos atentos à realidade da nossa vila de Armação de Pêra e, simultaneamente, para promover o Culto da Rainha e a propaganda supérflua do regime!!!

Armação de Pêra em Revista

Visite as Grutas

Visite as Grutas
Património Natural

Algarve